sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Did you forget? I not.

Eu achei que colecionaríamos capas de caderno com escritas eternas, que viveríamos juntos, e que no final estaria tudo bem, com móveis de pontas arredondadas, um cachorro com nome de cientista e um jardim. Mas não foi assim. Acontece que tudo acabou, e só eu sei o quanto foi difícil encarar esse fato. Mas as vezes agente cansa de sofrer. E não quer dizer que deixou de doer, só quer dizer que a dor deixou de ser prioridade. Eu queria poder dizer que não terei recaídas, que esse é o último texto sobre você...Algo me diz que isso é mentira, mas quer saber, não importa.
Sempre descobrimos que por mais que nos batam, algumas coisas não valem a pena ser mudadas. E daí que eu não sei esconder? Eu perderia muito de mim se o fizesse. E o que importa se eu cair de novo? Sempre fui desastrada, e esse é um risco que quero correr.
Optei por não cobrir os nossos quadros, apenas os mudei de lugar,pintei algumas paredes...e pronto. Optei por abrir as janelas, e se o tempo lá fora ainda está cinza, não quer dizer que um dia não voltará a brilhar...

"I only wish you weren't my friend
Then I could hurt you in the end
I never claimed to be a Saint...
Uh, my own was banished long ago
It took the Death of Hope to let you go"


Nenhum comentário:

Postar um comentário