segunda-feira, 10 de setembro de 2012

.We






- Casar? Tão cedo? Vocês teriam que ter muita maturidade para cada um levar a sua vida.
- Mas se houvesse diálogo...
- As pessoas não conversam assim...
-Mas é só conversar!
- Sacha! Nenhum casamento resiste a sinceridade.
-Ow mãe! Casamento é uma vocação....
- Lá vem o Ariel botar a igreja no meio, vai dormir garoto!
- Casar antes de terminar TODOS os estudos? Essa pessoa teria que ter a maturidade de te deixar passar noite em claro estudando, de te dar a liberdade de pensar, de não ter medo de te ver crescendo e principalmente: não te impedir de voar.
- E de dançar!
- Cala boa Ilana!
- Sim, de dançar também.

Enquanto conversávamos, riamos e entendiamos os receios da minha mãe, a única coisa que eu conseguia pensar era:
"Oh shit! Só vou poder casar com ele mesmo u.u"
E com um pensamento quase sarcástico, o sorriso me brota nos lábios...
"Ele não teve medo de voar com a flor"



Um comentário:

  1. Conversar, sinceridade, voar. Me parece que o que casamento precisa mesmo é coragem.
    Coragem para olhar nos olhos da pessoa amada e dizer que odeia algo nela, coragem para pedir mudanças, para aceitar mudanças, para mudar.
    O casamento envolve muita gente, mas no fim são só os 2 donos das alianças, que por sinal não recebem esse nome por nada. É uma aliança em que os dois devem ser igualmente humildes para reconhecerem seus defeitos e sempre desejarem se tornar melhores para a outra pessoa.
    Poucos casamentos resistem a sinceridade, pois poucos são formados por duas pessoas que realmente sabem voar juntas para segurar o peso da outra quando suas asas se cansam.
    Boa sorte para você, flor, e este seu "ele".

    ResponderExcluir